terça-feira, 3 de julho de 2012

Quer inovar o mercado? Comece por você.

A procura por ideias e inovações no mercado é um ato comum nos tempos atuais. O que não se vê é a busca por inovar a si mesmo para se tornar algo diferente do que é hoje e do que é apresentado no mercado. De nada adianta querer encarar o mercado com a mesma mentalidade que ele já tem, dessa forma você se tornará apenas mais um na multidão.

Um dos episódios de maior aprendizado até hoje em minha carreira, foi quando um recrutador me disse: 'eu tenho uma multidão em minha frente, só depende de você levantar a mão e me mostrar que é diferente dos outros'. Creio que essa explicação simboliza bem o que quero passar com esse artigo.

Na competição pelas melhores oportunidades, procuramos nos apresentar da forma mais perfeita possível e assim se propor como o funcionário perfeito que o recrutador precisa. Porém o que nos faz diferente é justamente nossos pontos fortes e fracos, qualidades e defeitos do lado profissional e pessoal. A cada ponto negativo que queremos esconder, ganhamos uma desconfiança de que nossos pontos fortes são realmente verdadeiros.

Para se diferenciar dos outros candidatos, devemos buscar inovar em nós mesmos antes de querer entrar e inovar no mercado. Nunca conseguiremos pensar do mesmo jeito de todos e ter uma ideia diferente. Para ter um resultado diferente, é preciso fazer coisas diferentes.

A nossa oportunidade de inovar esta em nos comparar com nossos concorrentes e analisar o que é que podemos apresentar a mais e se destacar como uma novidade para o mercado. Podemos assim, descobrir em que ponto dar mais atenção e apresentar um diferencial no momento de encarar nossos concorrentes.

A grande maioria das inovações dos profissionais se realiza na busca de conhecimento, como por exemplo, um Contador que buscou conhecimento em criação de arte e hoje é web designer, ou um Mestre em Engenharia de Produção que também é consultor de RH - sim, eu trabalho com profissionais assim.

A grade porta para a inovação entre os demais está em buscar algo de diferente para agregar conhecimento e poder apresentar algo diferente do que já existe. Steve Jobs, por exemplo, era um apaixonado por caligrafia, algo incomum para um programador. Ele utilizou desse conhecimento para criar computadores que tinham uma caligrafia totalmente diferente do que existia no mercado. Uma inovação que torna os produtos dessa marca diferentes até hoje.

Não se trata de ser generalista, mas sim de buscar conhecimento e usá-lo de forma diferente em nossas funções. É fácil trabalhar com um contador fazendo criação de artes, já que os cálculos de impressão e montagens de layouts sempre vêm alinhados matematicamente.

Tudo se baseia na atitude de confiar em suas habilidades e se inovar a todo o momento. Como toda boa inovação, você acabará sendo copiado e este é o sinal de que está no caminho certo.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário